Podcast

Quando Falar de Produtos sem Fazer Panfletagem Digital

Por 17 de junho de 2021julho 21st, 2021Sem comentários
panfletagem digital

As empresas que mais vendem hoje, evitam a panfletagem digital e colocam o cliente no centro da sua comunicação. Saiba como fazer isso pode te ajudar a conquistar uma Marca de Valor.

 

 

Neste episódio #099 do CODICAST da CODIRECT os apresentadores Evandro Mazuco e Luiz Gustavo entregam dicas valiosas sobre como evitar a panfletagem digital e fazer o seu produto ou serviço ser o coadjuvante em uma narrativa onde o seu cliente ideal é o protagonista. 

Você sabe o que as pessoas procuram quando acessam o Instagram? A gente te conta!

Instagram é uma rede de relacionamentos onde as pessoas buscam entretenimento, comunicação e aprendizado. 

Dificilmente alguém está lá para “comprar” algo. Isso faz com que um feed cheio de fotos de produtos e ofertas de serviços seja pouco valorizado pelos potenciais clientes que te seguem. 

Neste episódio do CODICAST o Luiz gustavo e o Evandro vão mostrar a maneira ideal de se comunicar com o seu público para conquistar a tão sonhada Marca de Valor.

E o passo número 1 para isso é fugir da panfletagem digital.

 

Mas afinal, não se pode falar de produtos no feed do instagram?

De acordo com o Luiz Gustavo:

“Quando a gente fala que o empresário não pode fazer panfletagem digital no feed, parece que estamos cometendo uma heresia […]” 

“A pessoa que é apaixonada pelo que faz, que estudou, se especializou, fez pós, residência e etc, teve sua vida MUDADA por aquilo.” 

“Ela ama o seu produto ou serviço e ama o que faz. Quer muito falar do que faz e “como assim vem um Cristo e diz que não se pode fazer isso?

O Luiz sabe muito bem o que se passa na cabeça de um empresário, afinal, tanto ele quanto o Evandro empreendem desde muito jovens.

Mas é importante ressaltar: evitar a panfletagem digital não significa que você não possa falar do seu produto.

Evandro explica o ponto, deixando claro que você não deixa de falar daquilo que você ama, você apenas muda o foco da sua comunicação.

Na boa comunicação, ao invés do seu protagonista ser o seu produto ou serviço, ele passa a ser o seu cliente e toda a experiência e transformação que ele vai ter ao utilizar aquilo que você oferece. 

“Você vai para um outro tipo de comunicação. Onde você gera valor para o seu Cliente Ideal. Então você começa a criar conteúdos que vão ajudar eles a resolver algum problema. Você mostra a ele como sua marca pode melhorar algum aspecto na vida dele.” 

 

Indiferente do ramo, as empresas atuais são “educadoras”.

A frase cirúrgica apontada por Luiz Gustavo, diz muito acerca da nova era do marketing.

As pessoas não querem só ver fotos de antes e depois e saber quanto custa o seu produto ou serviço. 

Principalmente no Instagram, onde todos buscam por relacionamento e coisas que agreguem e otimizem seu tempo na plataforma.  

“Hoje as empresas dos novos tempos são também empresas também de educação. Não importa o que você venda […] Você precisa conhecer o seu cliente profundamente, para entender ele e saber quais são suas necessidades para que o seu produto não seja o foco mas sim o plano de fundo da comunicação.” 

Por exemplo, uma empresa que trabalha com o comércio de roupas: o público dessa empresa são mulheres elegantes e maduras que trabalham em locais que exigem looks que transmitem seriedade. 

Ao invés de fazer um post com foto e preço dos seus produtos, salientando um “compre agora”, você pode gerar valor para o seu seguidor das seguintes formas:

“Três formas de implementar estampas listradas no seu look profissional”. 

“Blazers: saiba como usar essa peça chave no inverno” 

“Block Color: Saiba como compor um look colorido sem medo de errar.”

São conteúdos que você empresário, como especialista no seu ramo, pode até achar banal. 

Mas para o seu seguidor, que não é um especialista, são dicas valiosas, que farão da sua marca uma verdadeira marca de valor. 

Você só não pode esquecer que nessa comunicação o seu cliente é o foco e não o seu produto.

Você ensina algo a ele e, “por acaso” o seu produto está ali, aparecendo para os seus seguidores.

 

Seu produto não é o protagonista, esse é o seu cliente. 

Veja outro exemplo dado pelo Evandro de como evitar panfletagem digital:

“Vamos supor que você, empresário, vende organizadores de talheres. 

Você não vai chegar e dizer: ‘Olha só esse organizador de talheres. Com ele os seus utensílios ficam todos bem guardados! Compre agora porque vai ser bom para sua cozinha! […]”. 

Luiz Gustavo complementa:

“Vou dar um exemplo:  quando eu casei eu ganhei um faqueiro […]. Como qualquer um ele tinha uma borrachinha que segurava o talher no local correto. 

Com o tempo essa borracha acaba desgastando, vai ficando velho, os talheres já não ficam mais no lugar e arranham. 

Fica bagunçado e, particularmente, me incomoda muito, porque fica ruim de mexer e de guardar.

Eu tenho esse problema, é uma dor para mim.

E aí, lá no meu Instagram, surge um post dizendo: ‘Formas de manter um faqueiro organizado.’

Vou ler a legenda e o conteúdo fala justamente sobre quem tem o faqueiro em casa, mas com o tempo não consegue mais manter bonito como era. Gera identificação na hora. 

E aí a seguir o cara me dá três dicas de como manter o faqueiro organizado. 

A primeira é uma forma de preservar aquela borracha. A segunda é uma técnica de organização e a terceira é ter um organizador de talheres em casa, que mantém cada utensílio no lugar, organizadamente.

Então você vai ver que discretamente você citou que existe o seu produto lá no meio  e ele é uma solução – não o ator principal do conteúdo.

O protagonista é um cara como eu, que tem um problema com o faqueiro em casa e quer saber como resolver isso.” 

Os fundadores da Codirect ainda aproveitam o assunto para comentar como aplicar isso em uma estratégia de anúncio de vídeo. 

Afim de usar o mecanismo de vendas escondidas que bombam qualquer negócio, explicado durante o podcast.

 

>Se quiser saber mais sobre o Mecanismo das Vendas Escondidas assista à nossa Masterclass<< 

 

Quais outros tipos de post posso fazer para fugir da panfletagem digital?

Os sócios não são econômicos nos exemplos e nos bombardeiam com informações valiosas para fugir da panfletagem digital

Por exemplo, o modelo de post “Você Decide”.

“Se você vende pizzas, nesse modelo você pode até colocar uma foto delas e perguntar pra audiência:  Você é do tipo que gosta de pizza com muito queijo ou com pouco queijo? 

A pizza está ali, na imagem, no contexto, mas o protagonista é mais uma vez o público que participa ativamente decidindo o que prefere na situação.”

Outro exemplo é o “Fala que eu te Escuto” 

“Se você vende roupas, pergunte a eles que tipo de vestido não pode faltar no armário. 

Descubra qual que é a peça principal dos armários e que vale a pena investir para produzir ou comprar para revender e ter ainda mais opções de produtos para usar em plano de fundo.”

Ainda dentro desses modelos, Luiz e Evandro ilustram uma série de outros cenários, nichos e exemplos para você poder usar na prática, dentro do seu perfil profissional e nunca mais recorrer à panfletagem digital.

Escute todo o conteúdo disponível nas plataformas online e, se tiver interesse em saber ainda mais sobre modelos de conteúdos de valor que farão do seu negócio uma verdadeira marca de valor, clique aqui

[Outros Players de Podcast]

E, se após ouvir o CODICAST, você quiser saber quais são os 5 passos que você precisa dar para dominar o digital e conquistar a sua Marca de Valor, basta acessar a nossa Masterclass clicando no botão abaixo.

Acessar Masterclass 100% Gratuita